quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA O 3º DOMINGO DO ADVENTO, 17 DE DEZEMBRO DE 2017ANO B, COR LITÚRGICA: ROXA.


João, o Batista, pregando no deserto


Antigo Testamento: Isaías 64.1-4,8-11

Salmo 126 ou Lucas 1.47-55

Epístola: 1Tessalonicenses 5.16-24

Evangelho: João 1.6-8,19-28


"E ELES CONTINUARAM PERGUNTANDO: 'ENTÃO, POR QUE É QUE VOCÊ BATIZA, SE NÃO É O MESSIAS, NEM ELIAS, NEM O PROFETA?'." (João 1.25)

(*) Os enviados dos fariseus confrontaram João (sempre com o intuito de condenar). Suas perguntas eram eivadas de caminhos para levar à condenação dentro da autoridade da lei sob a qual todos eram julgados e condenados. João não foge das questões nem finge ser o que não é. Mas ele mostra uma maneira de lidar com o Reino de Deus, que tem Jesus como o Messias, o Salvador, o Profeta, como algo que não é de seu domínio. Diferentemente de muitos "ministérios" encontrados hoje pelo mundo, João não se apoderou do ambiente e do poder de Jesus Cristo. Ele esclareceu que aquele que era esperado tão ansiosamente pelo povo não era ele mesmo, mas outro que viria com grande poder e glória, de quem nem sequer merecia desatar as sandálias. Por outro lado, vemos os homens ainda ansiosos por colocar seu poder em uma pessoa. Buscam um Messias, mencionam Elias, procuram um profeta. João, mais adiante, vai falar daquele que batiza com o Espírito Santo. Uma lição grande para muitos, hoje, que fazem fila para serem batizados por pessoas consideradas especiais. Devemos ter em mente que nosso batismo é realizado por obra e graça do Espírito Santo. Naquele momento, você recebe uma porção de água simbólica sobre sua cabeça. É um ritual marcante no seio da comunidade, sem dúvida. Todavia, o real batismo é feito pelo poder do Espírito de Deus. Sendo assim, pouco importa a índole daquele que lhe joga água na cabeça, mas sua fé e a participação sincera num ato em que está presente a Santa Trindade, confirmada pela presença da comunidade, pela Palavra de Deus e pela ação do Santo Espírito. Confie no poder de Deus nesse momento, afinal, a água que limpa nosso corpo representa, também, a limpeza em nosso coração feita pelo Consolador, para nos mostrar um novo caminho, de liberdade e de amor, neste mundo que precisa ouvir as boas novas do Reino de Deus. 

Lux Fulget in Aqua!

Publicado toda quinta-feira (ou perto disso) por aqui e no Twitter @revsandroxavier.


Imagem: João, o Batista, pregando no deserto - Anton Raphael Mengs - Google Art Project.

Nenhum comentário:

Postar um comentário