sábado, 25 de março de 2017

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA O 4º DOMINGO DA QUARESMA, 26 DE MARÇO DE 2017ANO A, COR LITÚRGICA: ROXA



Jesus curando o cego


Antigo Testamento: 1Samuel 16.1-13

Salmo 23

Epístola: Efésios 5.8-14

Evangelho: João 9.1-41


"E DISSE-LHES JESUS: EU VIM A ESTE MUNDO PARA JUÍZO, A FIM DE QUE OS QUE NÃO VEEM VEJAM, E OS QUE VEEM SEJAM CEGOS." (João 9.39)

(*) Jesus realiza o milagre da vida, utilizando como metáfora o mesmo procedimento usado por Deus para criar a vida. Deus, da argila, a mistura de barro com água, deu vida a Adão. A partir daí ele andava, via o mundo e percebia melhor onde estava. Como nessa ação do Pai de Amor, Jesus misturou a terra seca, que estava próxima a si, com a umidade que também estava mais à mão, sua saliva. Essa mistura deu ao cego a visão. Sua vida mudou. O estranho é que o milagre de Jesus não deixou todos felizes. Como alguém vê um cego voltar a enxergar e não fica feliz? E nesse caso nem podemos dizer que ele "voltou a ver", porque, se ele era cego de nascença, ele nunca enxergara. Era, portanto, como se ele estivesse mesmo dando vida ao que não tinha. Mas, espera um pouco... Como poderemos, então, neste mundo de hoje, afirmar isso? Alguém que não enxerga não tem vida? Graças a Deus e às bênçãos dadas por ele mesmo, conseguimos tantos avanços no mundo, mostra de que Deus continua vendo sua criação se aperfeiçoando em alguns sentidos, que as pessoas que têm deficiência visual, seja de nascença ou não, já conseguem estar inseridas na sociedade de várias formas e muitos têm uma vida plena e mostram suas capacidades de produção em várias vertentes, sejam elas empresariais, artísticas, científicas, esportivas e muitas, mas muitas, outras. Então, se percebermos adiante, vamos ver que Jesus resume a importância do milagre: abrir os nossos olhos. O texto usa muitas vezes essa expressão. Quando alguém fala para você "abrir os olhos", o que quer dizer? Concordemos que, nesse sentido, muita gente que enxerga precisa abrir os olhos. Por outro lado, muita gente cega já pode ter "aberto os olhos" para situações das quais você nunca se deu conta. O cego de nascença que foi curado não somente começou a enxergar, mas ele "abriu os olhos". A prova disso está no grande interrogatório que os fariseus lhe fizeram e sua vitória foi ser expulso por eles. Ser aprovado pelos fariseus, naquele contexto, certamente significaria ser reprovado pelo Pai de Amor, proclamado por Jesus Cristo. O milagre é uma coisa boa para todos. Seu milagre não pode ser em detrimento de outras pessoas. Vejamos no fim da perícope que Jesus fala que vem para abrir os olhos dos que não veem, mas também para que alguns que conseguem ver não vejam. Algumas pessoas de coração duro, sem condição de agir com misericórdia, justiça, solidariedade, amor e entrega total ao outro, realmente não entenderão, não compreenderão, não verão, podem até enxergar com suas vistas, mas não vão "abrir os olhos" para a mensagem que nos exige ação de amor sempre. É difícil que eles vejam. Quanto a você, irmão ou irmã que tem deficiência visual, espero que alguém esteja lendo este texto para você, ou que, pela graça que a tecnologia nos traz, esteja ouvindo, deve continuar pedindo a Deus sua graça de enxergar com seus olhos. Deus é poderoso para restituir o que ele quiser, e nisso oramos com você. Todavia, espero que ele nos faça compreender sua missão e nos dê coração aberto para estar nela com ele, para além da bênção de enxergar com os olhos, que também é muito boa e necessária. Mas a bênção de abir os olhos e compreender as bênçãos de Deus a partir da mensagem de Jesus Cristo, garanto a você, vale mais do que qualquer sentido nosso. Que o Todo-Amor nos abra os olhos e continue nos dando porções generosas de seus milagres... nós precisamos!

Oculos Habent Et Non Videbunt!



Publicado toda quinta-feira (ou perto disso) por aqui e no Twitter @revsandroxavier.


Imagem: Jesus curando o cego (1570), por El Greco, na Gemäldegalerie Alte Meister, em Dresden, Alemanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário