quinta-feira, 2 de março de 2017

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA O 1º DOMINGO DA quaresma, 5 de março DE 2017ANO A, COR LITÚRGICA: roxa



Tentação de Cristo

Antigo Testamento: Gênesis 2.15-17

Salmo 32


Epístola: Romanos 5.12-19

Evangelho: Mateus 4.1-11


"E LHE DISSE: 'SE TU ÉS FILHO DE DEUS, JOGA-TE PARA BAIXO! PORQUE A ESCRITURA DIZ: 'DEUS ORDENARÁ AOS SEUS ANJOS A TEU RESPEITO, E ELES TE LEVARÃO NAS MÃOS, PARA QUE NÃO TROPECES EM NENHUMA PEDRA'." (Mateus 4.6)

(*) Neste primeiro Domingo da Quaresma, momento de reflexão e de busca de purificação, deparamo-nos com Jesus Cristo mesmo passando pelo momento da tentação. O inimigo de nossas almas busca convencer-nos de fazer algo que nos vai tirar da proximidade de Deus. Seu interesse é afastar-nos do centro da missão de Jesus Cristo. Para isso, ele tenta nos colocar nesse centro. O cerne de toda tentação reside no exemplo do próprio Éden. Lá, Satanás, travestido da serpente, jogou com a vaidade humana, oferecendo discernimento absoluto e autossuficiência. Ocorre que essas prerrogativas cabem somente ao próprio Criador. Essa ilusão fazem com que o homem se coloque no centro de tudo. Ela gera o egoísmo, o egocentrismo e a egolatria. Você, se aceitar essa proposta do inimigo de nossas almas, acaba vendo o próprio Deus como um instrumento para fazer o que você quer, ou ainda pode considerá-lo um concorrente de si, negando-o ou afastando-o de seus objetivos. O diabo buscou fazer com que Jesus assumisse poderes para sua vaidade, envolvendo riquezas e poder. Note que ele também faz uso das próprias Escrituras Sagradas. Entretanto, Jesus responde, também, com a Palavra de Deus, que o que ele oferecia era errado e uma armadilha. Dessa forma, irmãos e irmãs, devemos entender que até mesmo a própria Bíblia pode carregar elementos que podem ser usados pelo mal. Nesse sentido, a Palavra de Deus deve ser encontrada, revelada e iluminada pelo Espírito Santo. Sem isso, a Bíblia pode até mesmo servir para a perdição e a condenação, dependendo de quem a usa. Se Jesus Cristo tivesse atentado para as palavras "da Bíblia" proclamadas pelo diabo, teria, ele, assinado sua sentença de morte e estragado toda sua missão. O que Jesus fez foi comparar a proclamação da palavra com a vontade de Deus compreendida no total de suas sentenças de vida, logicamente, anotadas nas Escrituras Sagradas, que se mostram num todo para nós. O povo de Deus de hoje ainda conta com dois elementos a mais para extrair a vontade de Deus da Bíblia, sem cair na tentação de Satanás: os exemplos e palavras de Jesus Cristo, e a iluminação do Espírito Santo. Que a tentação do inimigo, aquele que tenta te provar de que és mais importante que a missão, que o dono da missão ou que o Criador da missão, esteja longe de ti. Mas, se, pela vontade de Deus, ela te acometer, que sejas forte, pela orientação do Espírito Santo, pelo exemplo de Jesus e pela força da Cruz.

Fortis Spiritus Sapientia!


Publicado toda quinta-feira (ou perto disso) por aqui e no Twitter @revsandroxavier.


Imagem: Tentação de Cristo (1120-45), iluminura no Saltério de Santo Albano (Hildesheim).

Nenhum comentário:

Postar um comentário