quinta-feira, 24 de agosto de 2017

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA o 12º DOMINGO APÓS PENTECOSTES (21º DO TEMPO COMUM), 27 DE AGOSTO DE 2017ANO A, COR LITÚRGICA: VERDE.


Pedro recebe chaves


Antigo Testamento: Êxodo 1.8 - 2.10

Salmo 124 ou Isaías 51.1-6 ou Salmo 138

Epístola: Romanos 12.1-8

Evangelho: Mateus 16.13-20


"EU LHE DAREI AS CHAVES DO REINO DO CÉU, E O QUE VOCÊ(*) LIGAR NA TERRA SERÁ LIGADO NO CÉU, E O QUE VOCÊ DESLIGAR NA TERRA SERÁ DESLIGADO NO CÉU." (Mateus 16.19)

(*) A interpretação da passagem narrada por Mateus com relação a sua afirmação a respeito de Pedro pode trazer sérias controvérsias. Devo explicar o que foi declarado ao apóstolo e dizer que, na minha concepção, Jesus relaciona suas palavras estritamente à atitude do então Simão. Receber as chaves do céu e ter o poder de ligar ou desligar na Terra e no céu foram possibilidades conseguidas por entender que Jesus Cristo era o filho do Deus vivo, aquele de quem os profetas falaram que era o Messias tão esperado pelo povo. Esse poder era (e é) facultado a quem, pelo poder e inspiração do Espírito Santo, recebe a dádiva dessa compreensão. Lembremos que Jesus questionou o que as pessoas dizem quem ele é. Não podemos esquecer, também, que ele queria saber, a despeito disso, quem os discípulos afirmavam que ele era. Jesus estava preocupado se eles estavam percebendo quem Jesus era por ele mesmo: por suas palavras, atos e exemplos. Não queria que houvesse influência de fora ou que ele fosse relacionado (como o povo afirmava) com outros que o precederam. É importante saber que ele é a imagem de Deus. Somente por ele podemos perceber Deus entre nós. Ele é a maneira mais aproximada e possível de sentir e conhecer o Pai. Com isso lhe é possível (não somente a Pedro) ter a chave do Reino de Amor e fazer as ligações necessárias daqui com aquele lugar que está em nossas mentes e coração tão proclamado por Jesus. Veja que, mesmo com isso tudo, e até parecendo contraditório ao mandamento missionário de proclamar a mensagem de Deus, Jesus pede que não se diga a ninguém que ele era o Messias (v. 20). Todavia, a mensagem e as atitudes de amor, compaixão, misericórdia, bondade, perdão e salvação fazem parte dessa proclamação. A compreensão de que ele é o filho de Deus, o enviado do Todo-Amor, a ligação entre nossa vida e a Salvação, ou seja, de que ele é o Messias e a nossa redenção, deve chegar a nós por meio do Espírito Santo, nunca pelo convencimento de palavras ou retórica. Atos e palavras de amor fazem entender que Jesus é Deus entre nós e para nós. Só assim, você, como Pedro, terá as chaves do céu e poderá fazer as ligações com as coisas do Reino de Amor.

Tibi Dabo Claves Coeli!


Publicado toda quinta-feira (ou perto disso) por aqui e no Twitter @revsandroxavier.

Imagem: Pedro recebe chaves (Pietro Perugino).

Nenhum comentário:

Postar um comentário