sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO para o 2º Domingo após a Epifania, 15 de janeiro de 2017Ano A, Cor Litúrgica: Verde




O Cordeiro de Deus sobre o Livro dos Sete Selos


Antigo Testamento: Isaías 49.1-7

Salmo 40.1-11

Epístola: 1Coríntios 1.1-9

Evangelho: João 1.29-42


"VENDO JESUS QUE IA PASSANDO, APONTOU(*): 'EIS AÍ O CORDEIRO DE DEUS'." (João 1.36)

(*) João, o Batista, tinha uma missão muito importante: preparar o caminho do Senhor. Por ele, muitos sabiam que alguém mais importante que o profeta viria para modificar a realidade do povo de Deus. O gesto que parece simples feito pelo Batista era, na verdade, uma importante ação para o ministério de Jesus Cristo. Notemos que, após seu ato, muitos passaram a ter a certeza prévia de que Jesus era o Messias esperado e que tinha a prerrogativa de modificar a sorte de todo um povo. Ao afirmar que aí estava o Cordeiro de Deus, João apontava para o servo de Deus, aquele que se entregava por completo para que o plano do Criador pudesse ser satisfeito e para que nós, sua criação amada, recebêssemos a salvação. Ao conhecer o Salvador, os seguidores se entregam por completo, a ponto de deixarem suas vidas para viverem onde era a casa do próprio Messias. Com a confiança do que afirmava João Batista, eles se sentiram firmes para estarem ao lado de Jesus e aprenderem mais dele. Já o amavam previamente a partir de tudo que falara João. Suas palavras, seu direcionamento, antes de tudo, foi importante para que essas pessoas se entregassem totalmente aos ensinamentos de Jesus. Imaginemos, portanto, o quão importantes são nossas palavras a respeito de Jesus, como é significativo o que mostramos a respeito do Salvador para as pessoas, a ponto de afastá-las ou dar a elas mais vontade de aproximar-se e conhecer mais do Mestre. Que tipos de pessoas, hoje, estão apontando para Jesus e o que estão dizendo? Sei que podemos nos lembrar, agora, de tantas maneiras de ser "cristão", "evangélico", ou seja lá qual nomenclatura se dê. Todavia, o mais importante e essencial é apresentar o próprio Jesus Cristo, este mesmo que muitas vezes nos mostra uma importância maior de conhecer as pessoas, seus sentimentos, suas demandas, do que a letra fria da lei. O Cordeiro de Deus é o servo de Deus. Ele se entrega totalmente pela salvação daqueles que nele creem. Esse é o plano de Deus. Nós, como seguidores de Jesus Cristo, e que deixamos nossa vida para viver a dele, para realizar a sua missão, também devemos estar aptos a entregar nossas vidas para que o plano de Deus se faça entre nós. Além disso, é importante que nos lembremos do exemplo de João, o Batista: apontemos para Jesus com uma imagem dele que faça as pessoas quererem segui-lo, não que o tenham como um algoz e inimigo de nossas almas... esse é outro, não Jesus!

Agnus Dei, qui Tollis Peccata Mundi!


Publicado toda quinta-feira (ou perto disso) por aqui e no Twitter @revsandroxavier.

Imagem: O Cordeiro de Deus sobre o Livro dos Sete Selos (1775). Obra de Johann Heirich Rohr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário