quarta-feira, 22 de novembro de 2017

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA O 25º DOMINGO APÓS PENTECOSTES "SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO REI DO UNIVERSO"

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA O 25º DOMINGO APÓS PENTECOSTES (34º DO TEMPO COMUM), 26 DE NOVEMBRO DE 2017, ANO A, COR LITÚRGICA: BRANCO.

"SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO REI DO UNIVERSO"


Antigo Testamento: Ezequiel 34.11-16,20-24
Salmo 100, ou Salmo 95.1-7a, ou Salmo 23, ou Ezequiel 34.11-16,20-24
Epístola: Efésios 1.15-23
Evangelho: Mateus 25.31-46

"QUANDO O FILHO DO HOMEM VIER COMO REI" (*)

Atualmente, lemos este texto como uma profecia do tempo futuro, uma doutrina escatológica, ou mesmo como uma simples fábula moralizadora. Não é nada disso! Mas, se lemos desse jeito, devemos rever nossa fé. Cristo reina agora, Cristo vence agora, Cristo julga agora. O reino de Cristo é completamente diferente dos reinos deste mundo. O reino de Cristo é estabelecido pela graça, a compaixão, a bondade, a reconciliação e o amor. E a hora da graça, da compaixão, da bondade, da reconciliação e do amor é hoje, não em um futuro desconhecido.
E, falando de conhecimento, o evangelho de hoje é bastante paradoxal. Conhecer Jesus, acreditar nele, ser seus discípulos e discípulas tem pouco ou nada a ver com a acumulação de informações, dogmas e práticas religiosas; em vez disso, trata-se de ser compassivos, amorosos e hospitaleiros para com os mais fracos, marginalizados e desprezados. A norma do julgamento não é o "conhecimento de Deus", mas a bondade. É fácil acreditar em histórias, doutrinas e rituais, mas nada disso é válido aos olhos do Rei Jesus sem amor e misericórdia.
Aqueles que vestiram os nus, alimentaram os famintos, visitaram os prisioneiros e os doentes, não "sabiam" para quem o faziam. Eles foram simplesmente compassivos. Sem "conhecer", eles foram chamados de benditos do Pai. Pelo contrário, os "conhecedores" se recusaram a vestir os nus, a alimentar os famintos, visitar os prisioneiros e os doentes; e eles se desculparam, deixando ver que, se tivessem reconhecido Cristo, eles o teriam servido. Apenas desculpas e egoísmo disfarçados.
É lamentável ver quantos "cristãos" são tão espirituais que esquecem que não é a ortodoxia ou a prática religiosa, mas a compaixão, a generosidade e o serviço aquilo que Jesus levará em consideração no juízo. E o juízo é aqui e agora, cada vez que nos encontramos com nossas irmãs e irmãos mais fracos e mais necessitados, o rei vem até nós e julga. Vamos ser chamados de "benditos de meu Pai" ou "malditos"?

"Christus Regnat! Christus Vincit! Christus Imperat!"

(*) Rev. Andrés Omar Ayala
Twitter: @andres_rdr

Nenhum comentário:

Postar um comentário