quarta-feira, 14 de junho de 2017

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA 2º DOMINGO APÓS PENTECOSTES (11º DO tEMPO cOMUM), 18 DE JUNHO DE 2017ANO A, COR LITÚRGICA: VERDE.



Jesus e os discípulos


Antigo Testamento: Gênesis 18.1-15, (21.1-7)

Salmo 116.1-2,12-19 ou Êxodo 19.2-8a ou Salmo 100

Epístola: Romanos 5.1-8

Evangelho: Mateus 9.35 - 10.8 (9-23)


"VÃO PRIMEIRO ÀS OVELHAS PERDIDAS(*) DA CASA DE ISRAEL." (Mateus 10.6)

(*) Hoje, creio que a missão de Jesus Cristo deve estar focalizada em uma situação muito específica: recobrar aos próprios cristãos que a base de sua fé deve ser o próprio Cristo, suas palavras, seus exemplos e sua obra. Ainda temos muita gente que se desviou da verdadeira mensagem do Mestre. Há, portanto, aqueles que se converteram a uma mensagem equivocada e, muitas vezes, diametralmente diferente daquilo que o Salvador nos ensinou. Essa missão e esse desafio são difíceis, mas igualmente importantes e necessários. Se continuarmos a pregar uma mensagem de ódio, de valor somente a leis, de expansão única e exclusivamente de instituições e de paredes, estaremos a cada dia nos distanciando da mensagem de amor e de salvação que Jesus nos trouxe. O fim dessa perícope do Evangelho é ainda mais desafiador e nos mostra a distância abissal que estamos do desejo do nosso Senhor: "Curem os doentes, ressuscitem os mortos, purifiquem os leprosos, expulsem os demônios. Vocês receberam de graça, deem também de graça!". A base de libertar as pessoas de seus pesos está bastante distante daquela que traz as pessoas para seu jugo e coloca nelas outra cangalha muitas vezes pior do que aquela que a pessoa carregava. "Não tomem o caminho dos pagãos, e não entrem nas cidades dos samaritanos" são recomendações que nos iluminam para hoje. Precisamos nos lembrar das recomendações de Jesus, para que nosso caminho não esbarre nas trevas ou não percamos tempo, por termos coisas mais importantes a fazer, sob pena de estragar toda a Missão, que nem é nossa, mas do próprio Cristo. O que devemos ter em mente, neste início do segundo período do tempo comum, marcado pelo pós-Pentecostes, é que Jesus aponta para uma ação importantíssima: estar no meio das pessoas, conhecê-las, saber de suas reais necessidades, sem deixar de olhar para o Reino de Deus e da preparação de um lugar de compartilhamento de paz, amor, solidariedade e proximidade com Deus. Sendo assim, o que Jesus oferece é compaixão de pessoas que estão cansadas de sua condição, estão mais próximas da morte que da vida. Jesus é a vida. É a partir dele que nossa condição muda. Por isso, neste domingo, aprendemos que é necessário modificar a visão equivocada de muitos que estão convencidos de que seguem a Cristo, mas têm atitudes diferentes do que o Mestre ensina. É necessário voltar a Ele. É importante reaprender com ele. É preciso que busquemos os que estão dentro da "casa de Israel" e mostremos que somente por Jesus Cristo chegaremos a Deus e ao seu Reino de Amor.

Ego Sum Pastor Bonus!

Publicado toda quinta-feira (ou perto disso) por aqui e no Twitter @revsandroxavier.


Imagem: Duccio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário