sexta-feira, 12 de maio de 2017

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA o 5º DOMINGO DA PÁSCOA, 14 DE MAIO DE 2017ANO A, COR LITÚRGICA: BRANCA


Ceia das tribos


Antigo Testamento: Atos 7.55-60(*)

Salmo 31.1-5,15-16 ou 119.9-32 ou Provérbios 4.10-18

Epístola: 1Pedro 2.2-10

Evangelho: João 14.1-14


"SE VOCÊS ME CONHECEM, CONHECERÃO(**) TAMBÉM O MEU PAI. DESDE AGORA VOCÊS O CONHECEM E JÁ O VIRAM." (João 14.7)

(**) As limitações do ser humano são muitas. A natureza de Deus é infinitamente maior e diferente da natureza humana. Nós fazemos um esforço sobre-humano para compreender como Deus é e o que ele quer de nós. Muito empenho da humanidade nesse sentido só nos mostra uma pequena poeira do que poderia ser a realidade do Deus Criador. O que Jesus Cristo nos aponta nessa perícope é que somente por ele poderemos receber a nossa melhor impressão de quem é Deus. Jesus Cristo é a melhor forma de entendermos a natureza de Deus e compreendermos sua mensagem, sua personalidade, seus mandamentos e sua ação para conosco. Sendo assim, toda nossa avaliação do mundo e da própria Sagrada Escritura deve ser feita a partir do que nos orienta o Mestre. Na sua existência reside nossa possibilidade de agir e pensar de acordo com a vontade de Deus. Notemos que a intenção de Jesus é que não tenhamos ansiedades, as preocupações no coração que nos roubam a vida em abundância e o tempo. Acreditar em Jesus Cristo é acreditar em Deus. As grandes e complexas teorias a respeito de Deus e de nossa ação para agradá-lo devem ser resumidas nas orientações de Jesus, feitas por meio de suas palavras e atos de exemplo. O anseio de Filipe, ao pedir que Jesus o mostrasse o Pai, demonstra que muitas vezes o ser humano espera de Deus demonstrações fantásticas, maravilhosas e cheias de magia. É a demonstração daquele indivíduo que ainda não entendeu que o Reino de Deus está demonstrado nas coisas pequenas deste mundo: é o grão de mostarda, é o nascimento do filho de um carpinteiro, é a manjedoura, é a brisa suave, é a ação de pescadores simples e desprestigiados, é a cruz. Muitas vezes buscamos a Deus em coisas grandiosas e espetaculares - de espetáculo mesmo! - e perdemos as palavras simples que gritam a vontade de Deus bem ao nosso lado: num sorriso de criança, numa partilha de uma fruta, no perfume de uma flor, no barulho da cachoeira, num grupo de amigos que se reúne e experimenta uma comunhão inexplicável, na tranquilidade e resiliência diante da doença e da morte (condições humanas da qual não podemos fugir), e da experiência de ter o Espírito Santo sempre ao lado nos momentos de angústia, perseguição, doença e quaisquer desavenças e, mesmo assim, manter a esperança, a fé e o amor. Jesus é o caminho para que consigamos ter a melhor ideia do Pai de Amor, visto que sua grandeza é incompreensível à cognição humana.

Ego Sum Via, Veritas et Vita.


Publicado toda quinta-feira (ou perto disso) por aqui e no Twitter @revsandroxavier.


(*) Na Páscoa, as leituras veterotestamentárias são substituídas pelo livro dos Atos dos Apóstolos.

Imagem: Imagem divulgada na internet como "Ceia das Tribos". Autor desconhecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário