sexta-feira, 7 de abril de 2017

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA O DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO, 9 DE ABRIL DE 2017ANO A, COR LITÚRGICA: VERMELHA



Entrada triunfal em Jerusalém



LEITURAS DE RAMOS:Mateus: 21.1-11

Salmo 118.1-2,19-29


LEITURAS DA PAIXÃO:
Antigo Testamento: Isaías 50.4-9a

Salmo 31.9-16

Epístola: Filipenses 2.5-11

Evangelho: Mateus 26.14 - 27.66 ou Mateus 27.11-54



"DIGAM À FILHA DE SIÃO: EIS QUE O SEU REI ESTÁ CHEGANDO ATÉ VOCÊ. ELE É MANSO E ESTÁ MONTADO NUM JUMENTO, NUM JUMENTINHO, CRIA DE UM ANIMAL DE CARGA." (Mateus 21.5)

(*) Neste domingo, a igreja celebra com a memória do episódio de ramos, mas também inicia o processo da paixão de Cristo. É curioso que, num mesmo domingo, somos convidados a reviver um dia de tanta exaltação àquele "que vem em nome do Senhor" e os momentos de condenação e morte do Salvador. É uma semana (chamada Semana Santa) na qual aprofundamos o sofrimento de Jesus até chegar à morte de cruz por nós. A mescla entre essa exaltação e o martírio de Jesus nos mostra que os momentos de alegria não nos devem fazer perder a razão. É triste perceber, não somente nesse episódio com Jesus Cristo, que, muitas vezes, aqueles que te incensam nos momentos de glórias serão os mesmos que vão te abandonar ou mesmo te condenar nas situações em que sua confiança é colocada à prova. É bom estarmos certos de que corremos o sério risco de, contando todos mesmo que são mais próximos, nos sentirmos abandonados... até pelo próprio Deus, tamanho é o sentimento de tristeza, de solidão e de dor. Jesus, por sua vez, mostrando a necessidade de se fazer cumprir por completo a lei e os profetas (visto que isso tudo foi cumprido em sua existência, sua morte e ressurreição, inaugurando um tempo novo, uma boa nova, um novo testamento), pede que o jumentinho seja emprestado para que ele chegue ao meio do povo, demonstrando que o rei, o messias, tão esperado já estava entre eles. O reconhecimento daquela turba é a demonstração da compreensão do que eles viviam ou era somente uma reação efusiva por causa da festança que ocorria na rua? A reação do povo quando está na massa é muito espontânea e sem condição de ser algo que vá dar base para qualquer atitude. O famoso "a voz do povo é a voz de Deus" não pode ser tomado como um critério de verdade só por ser uma frase consagrada e repetida em muitas situações. Esse mesmo povo que gritava o nome de Jesus e que lhe aclamava com "Hosana" resolveu condená-lo e libertar Barrabás. Essa realidade acontece na vida daqueles que, em solidariedade, acolhem a missão de Jesus para sua vida. Devemos estar preparados para isso. Que o nosso rei, o nosso messias, seja bendito sempre. Mas não somente por sua aclamação no meio da multidão, mas por ter sido coroado em nossos corações, por seus exemplos, por suas palavras, por seu sacrifício na cruz, por sua intercessão junto do Pai de Amor por nós e pela esperança da ressurreição. Tenham uma Semana Santa!

Hosanna, Filio David!


Publicado toda quinta-feira (ou perto disso) por aqui e no Twitter @revsandroxavier.


Imagem: Entrada triunfal em Jerusalém (1320), por Pietro Lorenzetti, na Basílica de São Francisco, em Assis, Itália

Nenhum comentário:

Postar um comentário