sexta-feira, 18 de novembro de 2016

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO para o Domingo de Cristo, Rei do Universo, 20 de novembro de 2016, Ano C, Cor Litúrgica: Branca.



Antigo Testamento: Jeremias 23.1-6

Salmo: Lucas 1.68-79 ou Salmo 46 ou Jeremias 23.1-6

Epístola: Colossenses 1.11-20

Evangelho:
 Lucas 23.33-43


"ACIMA DELE HAVIA UM LETREIRO: 'ESTE É O REI(*) DOS JUDEUS'." (Lucas 23.38)

(*) "O meu reino não é deste mundo", já disse Jesus. Infelizmente, ainda vemos muitos líderes eclesiásticos tentando mostrar poder terrenal, riqueza e fama como "provas" da ação de Deus na vida de seres humanos. Ledo engano e um desserviço à missão de Jesus Cristo, além de ser diametralmente antagônico à sua mensagem. O reconhecimento debochado das autoridades romanas é confrontado com o nosso reconhecimento de que Jesus é o rei no Universo, é o rei de nossas vidas é o rei do nosso coração e da nossa esperança. É importantíssimo notar que esse rei está sendo crucificado entre dois criminosos. Iguala-se a um grupo abominado pela sociedade. Nada que acontece com o Filho de Deus neste mundo é à toa. Os mais ínfimos detalhes são eivados de uma mensagem imensa para nossa reflexão. O nosso desafio é transportar todo esse exemplo do nosso Salvador para a nossa vida atual. Assim, olhamos para o que se tornou a cristandade, especialmente em nossa sociedade, já que em outras há aqueles que são perseguidos, não podem nem mesmo ler a Bíblia ou se declarar cristãos. Por aqui, há organização para oprimir e cassar direitos de quem não professa a fé cristã, transformando-os em fora da lei, ou seja, criminosos. Imaginemos o nosso Senhor condenado em meio a essa gente, sendo tratado pela liderança política como criminoso perante a lei e tendo sido aclamado pela multidão pior do que um condenado. Ele oferece seu perdão, sua solidariedade e acolhe ao que está ao seu lado, sendo igualmente execrado, no seu Reino de Amor, visto que demonstrou sua compreensão de que estava mesmo ladeando o Filho do Pai, verdadeiramente. O rei, portanto, não oferece e nem tem as prerrogativas deste mundo. Para compreender a grandeza do seu reinado, somente abrindo o coração e tendo a sua vida modificada não segundo os padrões deste reino terrenal, mas segundo os padrões estabelecidos para que se ganhe o Reino de Deus, o Reino de Amor, o lugar preparado pelo Pai de Amor para que a vida seja efetivamente diferente, com importância na vida por completo e não somente nas instituições que trazem sentimento de morte e hipocrisia. A cruz pode ser o nosso destino, isso na visão deste mundo. Mas no reino do Rei do Universo, Jesus Cristo, nosso final é a ressurreição com ele, para a vida eterna, no Reino de Amor.

Adveniat Regnum Tuum!


Publicado toda quinta-feira (ou perto disso) por aqui e no Twitter @revsandroxavier.


Imagem: autor desconhecido.

2 comentários: