quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA O 4° DOMINGO APÓS EPIFANIA

LEITURAS DO LECIONÁRIO REFORMADO PARA O 4° DOMINGO APÓS EPIFANIA, 28 DE JANEIRO DE 2018, ANO B, COR LITÚRGICA: VERDE

Antigo Testamento: Deuteronômio 18.15-20
Salmo 111
Epístola: 1 Coríntios 8.1-13
Evangelho: Marcos 1.21-28


"É UM NOVO ENSINAMENTO DADO COM AUTORIDADE" (*)

O conceito generalizado que quase todos temos sobre religião é que se trata de repetir tradições e manter ritos. Embora alguns façam a diferença entre espiritualidade e religião, a verdade é que, além da retórica, eles também oferecem uma série de fórmulas que devem ser seguidas sem questionar. Não há nada novo sob o sol, antes era o mesmo, os seres humanos mudamos a aparência, mas não a essência. Quando lemos as histórias de Jesus, não percebemos nenhuma ruptura radical com a tradição de Israel, o que surpreendia e escandalizava era que ele "ensinava com a autoridade dele mesmo e não como os mestres da Lei."
As fórmulas, os dogmas e os ritos da tradição não têm nada de errado, pelo contrário, são magníficos veículos e instrumentos para induzir uma experiência espiritual de pertença, identidade e comunhão. O problema surge quando fórmulas, rituais e tradições assumem a prioridade; é como comer a casca e desperdiçar a fruta. A verdadeira autoridade não vem de manter o status quo e oprimir com os regulamentos, mas de compreender as necessidades e vidas dos outros, expulsando os demônios da segregação, da violência e do particularismo.
O evangelho é uma mensagem transformadora. Se não há transformação, significa que não houve evangelho, anúncio de amor, reconciliação e conversão. A boa notícia de Jesus, embora sem carecer de tradições e ritos, consiste em compartilhar a graça transformadora de Deus, essa é a autoridade divina! Quando Jesus chega, os espíritos imundos se submetem. A opressão não pode subsistir, porque Jesus é o libertador. O moralismo não pode estar presente, porque Jesus é o salvador. O ódio desaparece, porque Jesus é o amor encarnado.

"Nihil sine Deo!"

(*) Rev. Andrés Omar Ayala
Twitter: @andres_rdr

Nenhum comentário:

Postar um comentário